• Nós Educação

A tal da boa curiosidade

por Aline Reis


Você sabe o que é o Lifelong Learning (LLL)? Em tradução livre é a Aprendizagem ao longo da vida; mais comumente chamado de "aprendizado contínuo". Ao longo do tempo, o LLL deixou de ser ocasional, para se tornar essencial. Por quê? Porque a tecnologia está dominando e modificando o modo como as pessoas têm de trabalhar.


Estamos vivenciando um momento de reclusão imposta, devido a pandemia do novo Coronavírus, o COVID-19. Desde meados de março, a Educação brasileira tem caminhado para sua transformação: o ensino a distância. Não são todas as escolas e instituições de educação superior que a estão aderindo, mas uma boa parcela, sim. Desde então, formou-se uma imensa corrente de ações em que pessoas de vários nichos se preocuparam em elaborar ou disponibilizar conteúdos de modo a distrair as crianças em casa, a promover o aprendizado por meio da leitura de um livro e, para os professores, grupos de Whatsapp, Telegram e outras redes sociais com aulas gratuitas sobre essa ou aquela ferramenta para as aulas remotas.


A criatividade - ainda que em tempos estranhos - rola solta por aí. Até criar um cartaz sobre como higienizar as mãos com sabonete ou com o álcool em gel, de acordo com a letra da música que você deseja é possível criar, porque um site faz isso. Quer fazer o seu? Acesse por aqui: https://washyourlyrics.com/


Ter uma postura criativa é essencial para a resolução de problemas. O LLL tem total relação com essa postura, além da busca pelo aprendizado de algo novo, principalmente em momentos de adaptação, como é o caso, por exemplo, da educação presencial, que teve de se reinventar com as aulas e atividades remotas.


Segundo especialistas de recursos humanos, pessoas que têm "fome de aprender" já estão sendo os mais cotados nas empresas. Manter-se no ritmo das mudanças é essencial e isso vai do estudante ao professor e, claro, qualquer outro profissional, e esse é sujeito se adaptará bem no futuro. Mentes curiosas e flexíveis são o retrato do que está por vir e, do contrário do que se imagina, não é o caos.


O LLL também tem a ver com a capacidade de analisarmos e entendermos o que acontece no mundo. Há um site que nos informa qual a probabilidade de ainda estarmos no jogo ou não, isto é, de ainda estarmos empregados com aquilo que escolhemos e sabemos fazer. Não se surpreenda se ele te informar que há grande chance de um robô fazer exatamente o que você faz em seu trabalho. Bateu curiosidade? Ótimo! Acessa aqui: https://willrobotstakemyjob.com/


Ora, se os robôs farão algumas de nossas hard skills, que são as habilidades técnicas mensuráveis que aprendemos nos cursos, salas de aula ou nas práticas profissionais, não significa que não tenhamos que continuar a nos aprimorar tecnicamente, porque à medida que a robótica tira nossos empregos, ela cria novos; o que exige de nós, cada vez mais, habilidades para empregarmos a tecnologia a nosso serviço.


E para isso... ah... para isso há que se falar de criatividade, Lifelong Learnig e a tal da boa curiosidade. Afinal, não é na crise que nos reinventamos?





Aline Reis é formada em Letras, professora da educação básica e do ensino superior e uma inquieta pesquisadora.


1 visualização

Volta Redonda, RJ, Brasil

©2019 por Nós Educação.